Acompanhamento de dentista é fundamental para realização de clareamento dental seguro

O clareamento dental começa a se popularizar graças ao barateamento do preço dos serviços. Mas o que deveria ser encarado como uma alternativa para deixar os dentes saudáveis e o sorriso mais bonito está preocupando especialistas em odontologia de todo o Brasil.

“A popularização dos clareadores dentais e sua venda indiscriminada, diretamente ao consumidor, podem causar sérios danos à saúde. Há muitos riscos quando se realiza o procedimento sem acompanhamento de um dentista. Por exemplo, uma cárie, mesmo que ainda não tenha se manifestado, pode ser porta de entrada para danos mais sérios, causando injúria e sensibilidade. Já um dente com tratamento de canal necessita de uma técnica específica que só deve ser feita em consultório”, afirma Constanza Odebrecht, consultora técnica da FGM Produtos Odontológicos e professora da Universidade do Vale do Itajaí (Univali).

Além disso, o paciente pode apresentar, sem saber, processos infecciosos, como doença periodontal ou abcessos. Por isso o dentista deve acompanhar o clareamento dental. Outro cuidado do dentista é checar a existência de restaurações muito amplas – o que contraindica o procedimento – ou a necessidade de substituição delas, já que materiais restauradores não clareiam.

Mesmo na técnica caseira, em que o clareamento é feito em casa, é fundamental a supervisão de um especialista. “O paciente deve passar por um exame clínico e radiográfico. Após esta avaliação, algumas providências podem ser necessárias como: acerto de restaurações deficientes, fechamento de cáries, tratamento de processos infecciosos e alterações gengivais, remoção de tártaro, entre outras”. Alerta a especialista.

Segundo a Dra. Constanza, o dentista também irá verificar se há recessão gengival (exposição do colo do dente), e avaliar a sensibilidade dental do paciente. Só após o diagnóstico, é definido o tipo de clareador que deve ser usado, doses e posologia. O especialista também indica a dieta adequada, evitando o consumo de alimentos ácidos durante o tratamento.

Um problema comum quando o paciente compra o clareador sem orientação profissional é a aplicação indiscriminada. “O primeiro pensamento do leigo é achar que deve usar um volume grande de clareador para conseguir resultados mais rápidos. Esta prática, além de não acelerar o tratamento, pode levar à deglutição do gel em excesso, resultando em desconforto estomacal, além do
risco de afetar os tecidos moles bucais (gengivas e bochechas)”.

O essencial para o sucesso do tratamento é o diagnóstico clínico bem feito e bem documentado e executado tecnicamente. “Este diagnóstico depende de uma série de fatores, como histórico do paciente, idade, seus hábitos de vida, além dos exames clínicos e radiológicos”, salienta a especialista.

Tipos de clareamento

Caseiro

Na técnica caseira se usam produtos de baixa concentração. São feitas, por meio de moldeiras transparentes, cópias das arcadas do paciente. Nestas moldeiras, o paciente é instruído a aplicar gel e adaptar aos dentes. O dentista verificará a concentração e o tempo de uso que pode variar em função da concentração do gel e da sensibilidade dental. Irá também instruir na forma correta de carregar a moldeira, para que o gel seja usado na quantidade ideal, sem extravasamento. Também irá aplicar dessensibilizante de consultório ou prescrever um dessensibilizante para usar na moldeira. O paciente deve retornar toda semana para avaliar o clareamento e a sensibilidade. No final o dentista faz um polimento para finalizar, e proporcionar um brilho e sisura superficial. Para estes casos são indicados produtos como o Whiteness Perfect e White Class.

Clareamento em consultório

Indicado para pacientes que desejam ter dentes clareados em menos tempo. Compreende em média três visitas ao dentista, que duram aproximadamente uma hora cada. São usados géis mais
concentrados de uso exclusivo do profissional. Durante a aplicação, é utilizada uma barreira para proteger a gengiva. É uma modalidade de clareamento que, quando corretamente indicada, traz resultados efetivos em menos tempo de tratamento e com grande comodidade. Os produtos FGM indicados são Whiteness HP Blue, HP e HP Maxx.

Técnica combinada

Para casos onde os dentes apresentam condições de difícil clareamento, a combinação das técnicas em consultório com a caseira é a melhor opção. O paciente realiza uma a duas sessões de clareamento em consultório e prossegue utilizando o gel caseiro por um período determinado conforme o caso.

Clareamento de dentes não vitais

O escurecimento de dentes que sofreram trauma ou onde um tratamento de canal resultou em deficiência na coloração também têm solução. É realizado em consultório na forma de curativo intra-dental, e o número de sessões é indicado conforme cada caso. É indicado Whiteness Perborato e Super Endo para esses procedimentos.

Remoção de manchas por micro abrasão

Existem alguns tipos de manchas onde somente o clareamento dental não é suficiente para removê-las. São elas: fluorose (alteração por excesso de ingestão de flúor), hipoplasia (anormalidade no
desenvolvimento do esmalte dentário) ou manchas decorrentes de resíduos de adesivo de bráquetes que ficam nos dentes pós-tratamento ortodôntico. Esses dentes manchados podem receber o tratamento de micro abrasão em consultório, que visa remover as manchas deixando a coloração do dente mais homogênea. A FGM indica Whiteness RM para esses procedimentos.

Resumo

Treinamento online e gratuito

Posts mais recentes

Email
LinkedIn
Telegram
Facebook
Treinamento online e gratuito

Outros artigos do blog

plugins premium WordPress

Selecione seu idioma

Select your language