Harmonizando o sorriso com clareamento e faceta direta em resina composta

Autores: Dr. Leonardo Buso e Dra. Giovana Ribeiro Martins Buso
Fotografi as artísticas: Dudu Medeiros

 

AVALIAÇÃO INICIAL

Durante avaliação inicial o paciente relatou que sua insatisfação era o alto escurecimento do dente 21 devido ao trauma, quando adolescente, e fratura da borda incisal (Figs. 1 a 5). Notamos também que todos os dentes possuíam um tom de cor mais saturado, em torno de A3 e A3,5 da escala Chromascope (Figura 6), que nos fez sugerir a realização de clareamento total e caseiro.

Fig. 1 - Sorriso inicial do paciente com vistas frontal.
Fig. 1 – Sorriso inicial do paciente com vistas frontal.

 

Fig. 2 - Lateral direita.
Fig. 2 – Lateral direita.

 

Fig. 3 - Lateral esquerda
Fig. 3 – Lateral esquerda. No protocolo de fotografia de face já é possível notar dentes com alta saturação e incisivo central com elevada alteração de cor devido ao trauma e tratamento endodôntico.

 

Fig. 4 - Visão interna dos arcos. Nota-se presença de cálculos (deficiência de higiene oral, necessitando de cuidados prévios ao tratamento estético) e elevada saturação de cor dos dentes.
Fig. 4 – Visão interna dos arcos. Nota-se presença de cálculos (deficiência de higiene oral, necessitando de cuidados prévios ao tratamento estético) e elevada saturação de cor dos dentes.

 

Fig. 5 - Vista aproximada dos dentes superiores, onde observamos que o dente 11 apresenta cor mais clara com grande discrepância quando comparado aos dentes posteriores e ao dente 21. A estratégia de clareamento deve ser criteriosa na tentativa de se conseguir máximo de equilíbrio final.
Fig. 5 – Vista aproximada dos dentes superiores, onde observamos que o dente 11 apresenta cor mais clara com grande discrepância quando comparado aos dentes posteriores e ao dente 21. A estratégia de clareamento deve ser criteriosa na tentativa de se conseguir máximo de equilíbrio final.

 

Fig. 6 - Seleção de cor com escala Chromoscope após profilaxia. Dentes com grande saturação (A3 e A3,5). Importante posicionar a escala corretamente para esta medição.
Fig. 6 – Seleção de cor com escala Chromoscope após profilaxia. Dentes com grande saturação (A3 e A3,5). Importante posicionar a escala corretamente para esta medição.

 

TRATAMENTO EXECUTADO

Em nossa clínica sempre damos preferência pelos tratamentos mais conservadores, ou seja, neste caso clínico, realizar clareamento interno do dente 21 antes de pensar em restaurações para solução estética.

Na primeira etapa foi realizada a limpeza com aparelho de ultrassom, seguido por jato de bicarbonato, polimento dental e instrução de higiene oral com técnica correta de escovação e uso do fio dental como manutenção da saúde.

No Raios X de avaliação endodôntica notou-se que a obturação do elemento 21 estava insatisfatória (Figura 7). Foi indicado o retratamento para melhor limpeza e selamento radicular (Figura 8). Tampão na região cervical, seguindo as indicações da literatura científica, foi realizado com resina composta para iniciar o clareamento interno com Whiteness Perborato FGM, seguindo as recomendações do fabricante. Foram realizadas 3 sessões com intervalo de 4 dias entre elas. Obteve-se pequena melhora de cor, porém, o paciente ainda iria iniciar o clareamento com moldeira dos arcos superior e inferior.

Fig. 7 - Raios X inicial, revelando que o tratamento endodôntico
não estava satisfatório.
Fig. 7 – Raios X inicial, revelando que o tratamento endodôntico não estava satisfatório.

 

Fig. 8 - Raios X final ao tratamento endodôntico, agora com correto
selamento radícula e apical.
Neste momento foi feito remoção
do material obturador aproximadamente 3 mm abaixo da junção
cimento esmalte para a confecção do “tampão” com resina
composta para iniciar a tentativa
de clareamento interno.
Fig. 8 – Raios X final ao tratamento endodôntico, agora com correto selamento radícula e apical.
Neste momento foi feito remoção do material obturador aproximadamente 3 mm abaixo da junção cimento esmalte para a confecção do “tampão” com resina composta para iniciar a tentativa
de clareamento interno.

 

Modelos foram obtidos por meio de hidrocolóide irreversível para confecção de moldeiras individuais com placas de vinil de 1 mm (Whiteness FGM). As placas foram recortadas aproximadamente 1,5 mm acima da margem gengival, testadas para ver sua adaptação e conforto. Não foi realizado qualquer tipo de alívio nos modelos durante a prensagem da placa em aparelho à vácuo. Foi decidido realizar o clareamento caseiro com Peróxido de Carbamida a 16% (Whiteness Perfect FGM) por 3 semanas, com utilização diária durante 3 a 4 horas, seguindo as recomendações do fabricante.

Ao final de 3 semanas, o paciente já estava satisfeito com a cor obtida, porém os dentes vitais clarearam mais que o desvitalizado (Figuras 9 e 10), evidenciando um tom mais amarelado do dente desvitalizado. Decidimos não realizar nova tentativa com clareamento interno. A opção foi a realização de faceta direta em resina composta, a qual atingiu as expectativas do paciente (Figura 11).

Figs. 9 e 10 - Sorriso e vista interna dos dentes após clareamento
interno e caseiro seguindo protocolo. Num primeiro momento pensou-se que o resultado obtido com o clareamento interno
estaria satisfatório, porém, após clareamento caseiro com moldeiras, o dente desvitalizado se mostrou ainda muito mais saturado, o que levou optar pela confecção de uma restauração
direta em resina composta.

Figs. 9 e 10 - Sorriso e vista interna dos dentes após clareamento interno e caseiro seguindo protocolo. Num primeiro momento pensou-se que o resultado obtido com o clareamento interno
estaria satisfatório, porém, após clareamento caseiro com moldeiras, o dente desvitalizado se mostrou ainda muito mais saturado, o que levou optar pela confecção de uma restauração
direta em resina composta.
Figs. 9 e 10 – Sorriso e vista interna dos dentes após clareamento interno e caseiro seguindo protocolo. Num primeiro momento pensou-se que o resultado obtido com o clareamento interno estaria satisfatório, porém, após clareamento caseiro com moldeiras, o dente desvitalizado se mostrou ainda muito mais saturado, o que levou optar pela confecção de uma restauração direta em resina composta.

 

Fig. 11 - Faceta direta de resina finalizada e após sessão de acabamento e polimento, com pequeno sangramento na
margem. Naturalidade conseguida com resina direta.
Fig. 11 – Faceta direta de resina finalizada e após sessão de acabamento e polimento, com pequeno sangramento na
margem. Naturalidade conseguida com resina direta.

 

A faceta direta em resina composta foi realizada 20 dias após finalizar o clareamento. O preparo foi de aproximadamente 1,5 mm. Acabamento e polimento foi dado numa segunda sessão.

Nas fotos finais (Figuras 12 e 13) é possível verificar que foi alcançada a harmonia no sorriso, com tratamentos conservadores de clareamento e faceta direta em resina composta de um único elemento dentário.

Figs. 12 e 13 Fotos finais de face com paciente satisfeito com o resultado. Os objetivos foram alcançados com naturalidade, mantendo as individualidades do sorriso, com tratamento conservador.

Figs. 12 e 13 Fotos finais de face com paciente satisfeito com o resultado. Os objetivos foram alcançados com naturalidade, mantendo as individualidades do sorriso, com tratamento conservador.
Figs. 12 e 13 – Fotos finais de face com paciente satisfeito com o resultado. Os objetivos foram alcançados com naturalidade, mantendo as individualidades do sorriso, com tratamento conservador.
Treinamento online e gratuito

Posts mais recentes

Email
LinkedIn
Telegram
Facebook
Treinamento online e gratuito

Outros artigos do blog

plugins premium WordPress