Fig. 7 – Foto artística por Dudu Medeiros

Clareamento de dentes vitais

Autora: Drª. Maristela Lobo

Paciente do sexo masculino, 25 anos.

QUEIXA PRINCIPAL

Paciente I.S., 25 anos, sexo masculino, insatisfeito com a estética do seu sorriso, principalmente com a cor dos dentes.

 

AVALIAÇÃO INICIAL

Após anamnese, fotografi as e exame clínico detalhados, foi constatada a saúde sistêmica e bucal do paciente, sem quaisquer sinais de patologias orais.

 

TRATAMENTO EXECUTADO

Após profilaxia com ultrassom e jato de bicarbonato, além de pedra-pomes, a cor dos dentes foi registrada e fotografada: A2 para os dentes anteriores superiores e A3 para os caninos superiores, em comparação à Escala Vita. Em seguida, foram realizadas moldagens dos arcos com alginato para a obtenção dos modelos de gesso. Sobre esses modelos foram confeccionadas moldeiras de EVA de 1,0 mm de espessura (Whiteness FGM). As moldeiras foram recortadas 1 mm acima do nível gengival e provadas quanto à sua adaptação, retenção e conforto.

Logo após a prova das moldeiras, o paciente foi orientado a aplicar uma pequena gota de peróxido de carbamida 16% (Whiteness Perfect 16%) nas faces vestibulares dos dentes a serem clareados. Foi recomendado o uso de 2 horas por dia, durante 28 dias, no período diurno. O paciente foi monitorado semanalmente e ao final do tratamento, pela sua satisfação, as cores finais foram avaliadas. Na tomada de cor final, as escolhidas foram BL3 para os incisivos centrais e BL4 para os caninos. O clareamento caseiro demonstrou uma excelente eficácia e ausência de sensibilidade, trazendo satisfação e conforto ao paciente.

Fig. 1 - Aspecto inicial do paciente: foto frontal, sorriso frontal
Fig. 1 – Aspecto inicial do paciente: foto frontal, sorriso frontal

 

Fig. 2 - Aspecto inicial do paciente: lábios afastados
Fig. 2 – Aspecto inicial do paciente: lábios afastados

 

Figs. 2a a 2c – Dentes com contraste negro.
Figs. 2a a 2c – Dentes com contraste negro.

 

Figs. 2a a 2c – Dentes com contraste negro.
Figs. 2a a 2c – Dentes com contraste negro.

 

Figs. 2a a 2c – Dentes com contraste negro.
Figs. 2a a 2c – Dentes com contraste negro.

 

Fig. 3b – Coloração dos caninos superiores anteriores: A3 (Escala Vita).
Fig. 3b – Coloração dos caninos superiores anteriores: A3 (Escala Vita).

 

Figs. 4a e 4b – Obtenção dos moldes em alginato.
Figs. 4a e 4b – Obtenção dos moldes em alginato.

 

Figs. 4a e 4b – Obtenção dos moldes em alginato.
Figs. 4a e 4b – Obtenção dos moldes em alginato.

 

Figs. 5a a 5e – Coloração final alcançada: BL3 para incisivos e BL4 caninos
Figs. 5a a 5e – Coloração final alcançada: BL3 para incisivos e BL4 caninos

 

Figs. 5a a 5e – Coloração final alcançada: BL3 para incisivos e BL4 caninos
Figs. 5a a 5e – Coloração final alcançada: BL3 para incisivos e BL4 caninos

 

Figs. 5a a 5e – Coloração final alcançada: BL3 para incisivos e BL4 caninos
Figs. 5a a 5e – Coloração final alcançada: BL3 para incisivos e BL4 caninos

 

Figs. 5a a 5e – Coloração final alcançada: BL3 para incisivos e BL4 caninos
Figs. 5a a 5e – Coloração final alcançada: BL3 para incisivos e BL4 caninos

 

Fig. 3a – Coloração dos dentes superiores anteriores: A2 (Escala Vita).
Fig. 3a – Coloração dos dentes superiores anteriores: A2 (Escala Vita).

 

Figs. 6a e 6b – Aspecto final do paciente: foto frontal, sorriso frontal e lábios afastados.
Figs. 6a e 6b – Aspecto final do paciente: foto frontal, sorriso frontal e lábios afastados.

 

Figs. 6a e 6b – Aspecto final do paciente: foto frontal, sorriso frontal e lábios afastados.
Figs. 6a e 6b – Aspecto final do paciente: foto frontal, sorriso frontal e lábios afastados.

 

Fig. 7 – Foto artística por Dudu Medeiros
Fig. 7 – Foto artística por Dudu Medeiros
Email
LinkedIn
Telegram
Facebook
plugins premium WordPress

Selecione seu idioma

Select your language