Whiteness Perborato

Whiteness Perborato

Clareador desenvolvido exclusivamente para o clareamento de dentes não vitais à base de perborato de sódio e peróxido de hidrogênio a 20%.

  • Formação de uma pasta com excelente poder de clareamento
  • Versatilidade: escolha sua viscosidade ideal

Download de materiais

Perborato

Benefícios

Versatilidade: Manipulação com peróxido de hidrogênio (presente no kit), soro fisiológico ou água destilada.

Excelente consistência: Viscosidade ideal após a manipulação, podendo ser misturado na proporção de 1 parte de pó para 1 de líquido ou 2 porções de pó para 1 de líquido.

pH alcalino: Minimiza efeitos colaterais.

Indicações

Clareamento de dentes não vitais por meio de aplicação e manutenção no interior da câmara pulpar (técnica Walking Bleach).

Formas de apresentação

Kit

Embalagem contendo:
• 1 frasco com 10g de pó (perborato de sódio).
• 1 frasco com 8g de líquido (peróxido de hidrogênio a 20%).
• 1 colher dosadora para o pó.

Kit

Embalagem contendo:
• 1 frasco com 10g de pó (perborato de sódio).
• 1 frasco com 8g de líquido (peróxido de hidrogênio a 20%).
• 1 colher dosadora para o pó.

Passo a passo

Antes de iniciar o tratamento leia com atenção as advertências, precauções, contraindicações e possíveis efeitos colaterais.

Certifique-se clínica e radiograficamente se o tratamento endodôntico está adequado. Registre a cor do dente a ser clareado através de uma escala de cor e/ou fotografia antes de iniciar o clareamento.1

Faça o acesso da câmara pulpar, removendo todo o material restaurador e expondo a entrada dos canais com guta percha.1

Com a câmara pulpar limpa aprofunde a entrada do conduto removendo aproximadamente 3mm de obturação para a confecção do selamento cervical com o objetivo de evitar que o gel clareador penetre dentro do conduto radicular e se difunda ao periodonto. Recomenda-se que o selamento cervical seja feito com ionômero de vidro ou resina fluida.1

Prepare a pasta de Whiteness Perborato, a proporção correta para a obtenção de uma quantidade suficiente para preencher uma cavidade é de 1 porção de pó para 1 gota de líquido. Alternativamente, pode-se realizar a mistura de 2:1 (pó/líquido) para obtenção de uma massa mais viscosa. Ainda, o pó poderá ser misturado com água destilada ou soro fisiológico ao invés do peróxido de hidrogênio, o que confere um pH ainda mais elevado à mistura.1

Aplique o produto no interior da câmara pulpar. Prepare uma pequena bolinha achatada (ou tela) de algodão e posicione-a na cavidade sobre o clareador. Na seqüência, realize o selamento provisório com CIV ou similar.1

Avalie o caso após 3 ou 4 dias. Caso seja necessário, repita as aplicações reavaliando sempre em 3 ou 4 dias. O número de aplicações pode chegar até 8 vezes, conforme a evolução do caso.

NOTAS
1 – Observe sempre a evolução dos resultados após cada aplicação. Se de uma aplicação para outra os resultados não evoluírem, então há evidência de que o clareamento chegou ao seu limite. 2 – Caso não se obtenha resultado ou se a evolução do clareamento for muito lenta, verifique se todo o material restaurador da câmara pulpar foi efetivamente removido. A remoção incompleta de material restaurador no interior da câmara pulpar pode evitar a ação do clareador prejudicando assim o clareamento.

Concluído o tratamento clareador, recomenda-se aguardar, no mínimo, 7 dias para realizar a restauração definitiva.1

NOTAS
1 – Oriente o paciente sobre a fragilidade do dente não vital em tratamento e previna eventual fratura acidental. 2 – Para casos de dentes não vitais demasiadamente fragilizados por remoção da estrutura dental, recomenda-se a implantação de um pino de reforço intraradicular Whitepost (FGM).