Calendar icon

12/05/2022

Plastias anteriores em resina composta com posterior alteração do substrato dentário.

Autores: Dr. Thiago Roberto Gemeli, Dra. Bárbara Robaskievicz e TPD Arnã Ariel da Costa

Paciente do sexo masculino, 20 anos.

QUEIXA PRINCIPAL:

Prejuízo estético associado aos diastemas presentes na arcada superior.

Diversas condições anatômicas associadas ao tamanho ou forma dos dentes podem gerar desarmonias estéticas e interferir negativamente na socialização e autoestima de muitos indivíduos. A ausência de contato entre dentes adjacentes, condição conhecida como diastema, é comumente observada entre elementos ântero-superiores. 

A abordagem terapêutica depende do diagnóstico, podendo ser ortodôntica, restauradora ou ambas. Embora laminados indiretos também possam sanar esse tipo de condição, a necessidade de desgaste dental pode contra indicar essa opção, sobretudo em se tratando de pacientes jovens e elementos hígidos. Procedimentos adesivos diretos constituem uma excelente opção quando bem indicados, sendo capazes de preservar a estrutura dentária e ainda conferir excelente desempenho estético-funcional. 

Assim, a reabilitação com resinas compostas constitui um importante e acessível meio para reabilitar pacientes com diastemas locais ou generalizados.

RELATO DE CASO

Paciente do gênero masculino, 20 anos, compareceu em consultório particular se queixando principalmente do prejuízo estético associado aos diastemas presentes na arcada superior. Após a anamnese e avaliação clínica  inicial, o paciente foi submetido à exames complementares  fotográficos/radiográficos e a escaneamento das arcadas, no intuito de planejar a prática operatória. 

Considerando o desejo do paciente em não realizar um tratamento ortodôntico, foi proposta uma intervenção exclusivamente restauradora, com abordagem nos seis elementos ântero-superiores. As tomadas fotográficas foram compartilhadas com o laboratório responsável pelo enceramento diagnóstico digital. 

A manipulação em softwares que permitem edição e envio das mesmas ao TPD facilitam a comunicação e possibilitam que este tenha compreensão daquilo que o cirurgião dentista pretende executar.

1
Fig. 1 Condição inicial do paciente para enceramento digital.

1
Fig. 2 - Imagem frontal intrabucal inicial.

1
Fig. 3 Elementos anteriores com delineamento referência

Após a aprovação do projeto, uma moldagem com silicone de condensação permitiu a obtenção de um modelo de gesso. Este, fora escaneado e submetido à modelagem digital. 

Após a aprovação final, foram impressos modelos de trabalho que permitiram a confecção de uma guia de silicone. Esta, facilita o início do processo restaurador e a consequente replicação do modelo anatômico aprovado previamente.

1
1
1
Figs. 4, 5 e 6 - Moldagem e modelo impresso do enceramento digital previamente aprovado e guia de silicone para possibilitar a replicação do projeto impresso em boca.

8
Fig. 7 Condicionamento ácido por 15s dos elementos 13 a 23 (Condac 37 FGM)

1Fig. 8 Aplicação friccional do sistema adesivo (Ambar APS FGM)

1
Fig. 9 Guia de silicone personalizado posicionado para auxiliar na etapa restauradora.

Um único compósito resinoso foi selecionado (Vittra APS Unique FGM) para a realização deste trabalho. Suas propriedades ópticas favorecem e otimizam a mimetização com as estruturas teciduais adjacentes, característica extremamente favorável para a prática clínica diária, uma vez que confere praticidade, economia, rentabilidade e uma versatilidade de uso bastante ampla. 

O uso do adesivo Ambar APS parece ser fundamental para a melhor performance da resina, pois sua baixa carga de canforoquinona sugere favorecer a mimetização e pouco interferir na propagação da cor do substrato para a massa resinosa. Outro fator relevante a ser considerado é a simplificação da técnica, uma vez que dispensa a estratificação mesmo em casos desafiadores.

1
11
11
Figs. 10,11 e 12 Polimento dos compósitos com discos de lixa (Diamond Pro FGM)

11
Fig. 13 Tomada de cor imediata.

11
Fig. 14 Condição clínica após as plastias (A1)

15
Fig. 15 Tomada de cor após 10 dias de uso do agente clareador.

A reavaliação clínica permitiu observar que a alteração de cor do substrato pelo agente clareador não prejudicou o resultado estético final da resina. Diferentemente do que ocorre em outros sistemas resinosos, o comportamento mimético da resina composta utilizada permitiu a manutenção da mesma em boca, não exigindo reparos parciais ou totais após o tratamento branqueador. 

Este relato de caso permitiu ratificar que a técnica restauradora direta com resina composta, quando bem indicada, é eficiente e conservadora para fechamento de diastemas, tornando-se uma excelente opção clínica para o cirurgião-dentista. Outra observação pertinente se refere ao favorável comportamento óptico camaleônico da resina utilizada, que foi capaz de se mimetizar em diferentes ambientes ópticos, inclusive, quando uma alteração do substrato dentinário mais expressiva foi promovida (tratamento clareador).

REFERÊNCIAS

  1. Santos -Pinto, A. dos; Paulin, R.F.; Martins, L.P. Tratamento de diastema entre incisivos centrais superiores com aparelho fixo combinado a aparelho removível: casos clínicos. J Bras Ortodon Ortop Facial, Cur
  2. Furuse, A.Y.; Franco, E.J.; Mondelli, J. Esthetic and functional restiration for na anterior relationship wlit multiple diastemata: a multidisciplinary approach. J Prosthet Dent; 99(2): 91-4, 2008.
  3. De Araujo, E,M.JR.; Baratieri, L.N.; Monteiro, S.JR.; Vieira, L.C.; DE Andrada, M.A. Direct adhesive restoration of anterior teeth: Part2. Clinical
  4. protocol. Pract Proced Aesthet Dent. Jun; 15(5): 351-7; quis 9, 2003.